Fundos Abutres – Precedente perigoso contra a Argentina


Precedente perigoso contra a Argentina

A Organização dos Estados Americanos (OEA) decidiu nesta segunda-feira (30) realizar uma reunião de emergência em Washington, na próxima quinta-feira(3) para discutir a situação econômica da Argentina. A decisão, tomada com abstenção dos EUA, ocorre após o juiz Thomas Griesa, de Nova Iorque, decretar que a Argentina deve pagar US$ 1,5 bilhão aos chamados “fundos abutres”, que não aceitaram participar da negociação da dívida do país, ao contrário dos demais 92,4% dos credores do país.

Basta Buitres

Do Blog do Deputado Edson Santos

Mantida a decisão, o governo argentino tem apenas quatro semanas para evitar uma nova moratória, a segunda em 13 anos. A sentença do tribunal norte-americano abre um perigoso precedente ao estabelecer que qualquer credor “resistente” poderá impedir um acordo negociado com o resto dos credores. Como não existe nada parecido como uma lei de falências para os tomadores de empréstimo do governo, a decisão representa uma ameaça aos países de economia mais frágil e ao próprio funcionamento dos mercados financeiros internacionais, na medida em que inviabiliza a possibilidade de acordo nos casos de crise da dívida soberana.

Desta forma, expõe a economia de países inteiros às garras do capitalismo selvagem em estado bruto. Fundos abutres são aqueles que investem em “papéis-podres” (títulos que perderam quase todo seu valor) nos mercados financeiros. Compram estes títulos por uma parcela insignificante de sua cotação original, esperando lucrar mais tarde, quando o devedor se recuperar e a cotação de sua dívida subir.

Leia também

Petrobras Bate novo recorde de produção no Pré-sal, 520 mil barris por dia

Relatório da ONU reconhece esforços do Brasil para mitigar a desigualdade digital

O velho discurso do novo, por Aldo Fornazieri

No encontro da OEA, além do Brasil, os demais países da região apoiaram a reunião de chanceleres para discutir o tema.  “Nosso mais absoluto apoio e solidariedade com a Argentina; o problema dos fundos abutres implica todos nós, é um atentado contra a segurança jurídica e contra os direitos humanos”, sublinhou o embaixador uruguaio, Milton Romani. Seu colega do Equador, Marco Albuja, denunciou que a sentença da Corte Suprema dos Estados Unidos em favor desses fundos põe em risco o sistema financeiro internacional e em especial a Argentina. Ele considerou muito grave o precedente dessa sentença judicial e recordou os ataques especulativos desses fundos contra as nações mais pobres da África nos últimos anos.

“Todo país tem o direito de reestruturar suas dívidas, desconhecer esse poder é pôr em risco a economia do país, no caso a Argentina, isso é grave e perigoso para a região”, afirmou o representante da Nicarágua, Denis Moncada. Os embaixadores de Colômbia, Chile, Santa Lúcia, México, Guiana e Venezuela, entre outros, também se solidarizaram com a nação sul-americana.

Informações: Prensa Latina

Fonte da imagem: http://www.diariobae.com/wp-content/uploads/2014/06/Afiches-contra-buitres-bis.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s