O GRINGO DOS SONHOS DE LUCIANO HUCK E DE FHC


O QUE UNE HUCK A FHC

Os dois (colonizados) sonham com um gringo​

FHC Baba Ovo

O Conversa Afiada reproduz artigo de Fernando Brito, extraído do Tijolaço:

O GRINGO DOS SONHOS DE LUCIANO HUCK E DE FHC

O “Ministro da Cultura” de Aécio Neves, o apresentador Luciano Huck, apagou a postagem “meiga” que fez em seu Facebook, com o endereço que criou para que “cariocas solteiras” se candidatem a cinderelas de um “gringo encantado”.

Nem vou entrar na discussão sobre essa visão medíocre da condição feminina e de suas repercussões num quadro de um programa de televisão global.

É claro que não há nada de errado – ainda mais no mundo globalizado destes tempos – em relações entre pessoas de nacionalidades diferentes. Vivo isso em minha família.

O que me intriga é que essa forma de pensar é um reflexo da mente colonizada que se forma nos grupos humanos (e, claro, nos países) dominados, desiguais e reduzidos a considerarem-se incapazes.

A felicidade, a fartura, a satisfação têm de vir de outros, não de si mesmos.

Precisam, como nas fotonovelas, de um “príncipe”, porque só eles podem aliviar uma vida de sofrimentos e carências.

Sem, é claro, romper uma relação de dominação e poder, apenas aumentando o tamanho das migalhas concedidas.

A mente de Huck e dos que “bolaram” este quadro é uma das que pensam assim em todos os campos da existência humana.

De alguma maneira, Huck e Fernando Henrique Cardoso raciocinam da mesma forma, com todos os descontos que se possa dar à sofisticação e ao empolamento das palavras.

O capital estrangeiro é o “príncipe gringo” que vai nos tirar dessa “mísera existência”.

Não o estudo, o trabalho, a vida, os esforços e as alegrias. Muito menos o nosso sentido de unidade, de grupo, de povo, de nação.

Huck e FHC, porém, entendem muito pouco sobre mulheres e povos.

Não compreendem que, embora se possam viver sonhos, ilusões e histórias da “Contigo”, no fundo, elas e eles querem mesmos é ser os donos de suas próprias vontades.

E que , à medida em que vão amadurecendo,  acabam sendo.

Clique aqui para ler “Luciano Huck, você tem filha ?”

E aqui para “Um salto de produtividade. Uma polaris”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s