Boa notícia – Multinacionais gigantes da tecnologia oferecem 850 oportunidades no país


850 vagas em Multinacionais de Tecnologia

Google, Microsoft e Apple são algumas das empresas que estão contratando. Maioria das vagas é para São Paulo

Direto do O Globo Online

Multinacionais gigantes

RIO — Google, Microsoft e Apple figuram entre as 20 empresas dos sonhos dos jovens, de acordo com pesquisa realizada pela Cia de Talentos em 2013. Já na lista das cem melhores empresas para se trabalhar em 2014 nos Estados Unidos, da revista americana Fortune, além do Google, que aparece em primeiro lugar, estão Microsoft, Qualcomm, Cisco e Intel. A boa notícia é que essas — e outras companhias multinacionais de tecnologia da informação (TI) — estão contratando no Brasil, como mostra um levantamento feito pelo Boa Chance. Até o fechamento desta edição, os sites de 15 empresas consultadas ofereciam 850 vagas. Há oportunidades para todo o Brasil, mas a maioria é para São Paulo.

O Google, que atrai profissionais de todo o mundo por sua cultura empresarial, que inclui mesas de jogos, salas de descanso e tempo para se dedicar a projetos pessoais, tem 25 vagas para o escritório de São Paulo, o principal do Brasil, e duas para o de Belo Horizonte, onde ficam as equipes de engenharia e design e operações e suporte.

Em Minas, a empresa busca dois engenheiros de software, sendo um recém-formado. No escritório paulistano há oportunidades para cargos como recrutador de RH, gerente de políticas públicas e assuntos governamentais e assistente jurídico, entre outros. “No Google São Paulo, trabalhamos muito, nos divertimos e nunca nos levamos a sério demais”, diz o site da empresa.

2015: 35% de vagas acima da oferta.

Não é difícil, aliás, ficar sabendo das vagas disponíveis. Quase todas são anunciadas nos sites das próprias empresas, por meio dos quais também é possível se candidatar. No portal de carreiras da Microsoft, é possível encontrar 38 ofertas de emprego, como engenheiro de software e gerentes de RH e de vendas. A produtora de softwares, computadores e acessórios eletrônicos, tem, inclusive, preocupação com formação de mão de obra no setor de TI.

A empresa encomendou um estudo à consultoria IDC que revelou que, na América Latina, até 2015 a demanda por profissionais de TI terá superado a oferta de profissionais em 35%. E, além disso, mostrou que, mundialmente, entre 2012 e o próximo ano, a computação em nuvem deverá ter gerado 14 milhões de novos empregos. Para dar conta da necessidade, a Microsoft tem dois programas de qualificação voltados para estudantes: o Students to Business, curso on-line que já formou 200 mil brasileiros com foco em TI, e o recém-lançado Nova Nuvem Microsoft, para estudantes de administração, contabilidade, TI e engenharia, cujas inscrições estarão abertas até o dia 6 de abril. Os dois projetos formam profissionais para o mercado e para empresas parceiras da própria Microsoft.
— A demanda por mão de obra qualificada é uma realidade em todo o país e, mais especificamente, no mercado de TI, onde há muita procura por profissionais especializados e onde o crescimento avança a cada dia. Quisemos nos antecipar para poder dar vazão a essa demanda — explica Antonio Forte, gerente de Marketing de Parceiros.

Possibilidade de atuação no exterior

Na concorrente IBM, há 240 vagas abertas. Em cidades como Macapá, Manaus, Porto Velho, São Luís e Teresina, a companhia busca profissionais para trabalhar no atendimento técnico, com experiência em hardware, software e redes. No Rio, as oportunidades estão disponíveis para áreas de TI, mas também para cargos como enfermeiro do trabalho, assistente administrativo e técnico de enfermagem. Também estarão abertas, até 31 de março, as inscrições para o Passaporte IBM 2014, programa de estágio que, este ano, seleciona universitários de vários cursos a partir do segundo ano da graduação e estudantes de cursos técnicos em informática e eletrônica a partir do 1º semestre.

Twitter, Facebook, Amazon e LinkedIn, que estão há menos tempo no Brasil — os três primeiros desde 2012 e o último desde 2013 — reúnem 82 oportunidades, todas em São Paulo.
— Todas essas são empresas que buscam profissionais em total consonância com seus valores e sua cultura — destaca a diretora de negócios na consultoria LHH|DBM, Irene Azevedo, acrescentando que, para quem tem vontade de fazer carreira no exterior, se candidatar a uma dessas vagas é um bom ponto de partida. — Pois é muito mais fácil migrar internamente dentro de uma multinacional do que conseguir uma vaga diretamente fora do Brasil.

Mobilidade internacional é atrativo

Com 240 vagas abertas no Brasil e mais de 430 mil funcionários em 170 países, a IBM diz estar em constante expansão de negócios, o que explica o grande número de oportunidades. O maior gargalo para a empresa são as áreas de TI, tecnologia em geral e engenharia.

— Mas somos uma empresa que tem como objetivo ser essencial aos seus clientes e isso inclui muitos tipos de serviços variados, que estejam ligados à necessidade dos nossos clientes, portanto, há vagas para todo o tipo de profissional e carreira — afirma Rodrigo Souto, líder de Recrutamento da IBM Brasil, acrescentando que, hoje, há uma carência de profissionais no setor. — Um dos fatores que contribui para isso é justamente o rápido desenvolvimento de muitos tipos de tecnologia diferentes, gerando carência de profissionais. Muitas vezes o profissional não consegue se atualizar para atender a demanda rápida que o mercado exige.

Por isso, a companhia investe em treinamentos e em programas de estágio — como o Passaporte IBM, cujas inscrições estão abertas.

— Nosso foco com o programa de estágio é formar talentos e estimular o desenvolvimento profissional dos estudantes através de experiências práticas do dia a dia dos negócios, para que eles adquiram novos conhecimentos e se tornem profissionais qualificados e diferenciados, ocupando posições importantes na IBM durante e após a conclusão de seus cursos — diz Souto.
Estratégias para mais qualificação.

No caso da Dell, que tem 45 posições abertas no Brasil, a estratégia para enfrentar a falta de pessoal qualificado é se aproximar das universidades.
— A Dell mapeia constantemente o mercado em busca de profissionais cujo perfil tenha alinhamento potencial com as estratégias futuras da companhia. Além disso, possuímos parcerias com universidades, centros de pesquisa, associações e incubadoras de ideias que nos permitem, além de criar capacitações técnicas sob medida, identificar potenciais talentos — afirma Miriam Kimura, gerente de Aquisição de Talentos da Dell Brasil.
Ao lado da IBM, a companhia que mais vagas oferece no Brasil é a HP (Hewlett Packard): em seu site, há 297 anúncios, para cargos como analista de testes, técnico de impressão, desenvolvedor e suporte ao cliente, entre outros.

No geral, a maioria das vagas é para o Estado de São Paulo, não apenas na HP, mas em quase todas as companhias de TI, que têm seus escritórios centrais na capital paulistana e arredores.
A vantagem é que quase todas também estimulam a candidatura de profissionais de outros estados, assim como, cada vez mais, expandem seus negócios para além dos principais centros urbanos. E, por serem multinacionais, também contam com programas de mobilidade de intercâmbio no exterior.

— Temos um modelo atrativo porque, além de flexibilidade, damos aos funcionários a possibilidade de desenvolver a carreira, seja no Brasil ou no exterior. E a experiência internacional é absolutamente valorizada. Inclusive, a empresa tem quatro mil vagas abertas no mundo atualmente — conta Daniela Sicoli, gerente de RH da Microsoft Brasil, que diz levar, em média, 35 dias para fechar uma contratação.
Processos seletivos mais longos
Isso significa que os candidatos passam por um processo seletivo que tem, ao menos, cinco etapas. Cargos de complexidade mais alta podem ter oito.

— O Skype é uma das plataformas que mais utilizamos, principalmente para que os candidatos sejam entrevistados por diretores internacionais — afirma Daniela.
A seleção do Google também é famosa por sua duração e inclusão de perguntas capciosas, como quantas bolas de golfe cabem num ônibus escolar.
— O processo longo é ótimo não apenas para a empresa, mas também para o candidato, para que ambos tenham certeza de que estão fazendo a melhor escolha — acredita Irene Azevedo, da consultoria LHH|DBM.

Gigantes da tecnologiaLeia mais sobre esse assunto clicando aqui

maneirissimo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s