Mensalão do PSDB – PGR pede 22 anos de cadeia para Deputado do PSDB


Mensalão do PSDB

O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot sugere pena de 22 anos para Eduardo Azeredo

Direto do Blog do Nassif

Rodrigo Janot e Eduardo Azeredo

Jornal GGN – O Procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta sexta-feira, dia 7, as alegações finais à Ação Penal 536, conhecida como mensalão tucano, onde sustenta que Eduardo Azeredo “participou decisivamente nos crimes de desvio de recursos e lavagem de dinheiro para sua campanha eleitoral”, sugerindo pena de 22 anos de reclusão e 623 dias-multa, no valor unitário de cinco salários mínimos. As alegações foram enviadas ao relator no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Roberto Barroso.
De acordo com as alegações, Janot manifesta-se pela condenação do deputado federal Eduardo Brandão de Azeredo, “acusado de praticar continuadamente os crimes de peculato e lavagem de dinheiro”.
A defesa do tucano Eduardo Azeredo alega ser ele “isento de toda e qualquer responsabilidade na condução financeira da sua campanha eleitoral, gerenciada por terceiros”. Mas o PGR demonstra, em seu parecer, que “tanto o desvio de recursos públicos do estado de Minas Gerais quanto a lavagem desses capitais tiveram participação direta, efetiva, intensa e decisiva de Eduardo de Azeredo, que, além de beneficiário dos delitos cometidos, também teve papel preponderante em sua prática.”
Rodrigo Janot declara que “há elementos probatórios absolutamente suficientes para afirmar com a segurança devida que Eduardo Brandão de Azeredo participou decisivamente da operação que culminou no desvio de R$3,5 milhões, aproximadamente, R$9,3 milhões em valores atuais.”
Para o PGR,  há uma “complexa engenharia financeira utilizada para desvio de recursos públicos, demonstrando um prévio ajuste entre os envolvidos.” De acordo com a denúncia, oferecida em novembro de 2007, “Eduardo Azeredo, com o objetivo de financiar sua campanha para reeleição ao governo mineiro em 1998, e com o auxílio de outros denunciados, montou um esquema de desvio de recursos públicos do estado de Minas Gerais“.

Segundo a denúncia, foram utilizados recursos dos caixas da Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais), da Comig (Companhia Mineradora de Minas Gerais) e do Grupo Financeiro do Bemge (Banco do Estado de Minas Gerais).  As verbas públicas eram liberadas em favor da empresa de comunicação SMP&B e eram feitos “complexos esforços para os recursos desviados serem destinados, em espécie, à campanha de Eduardo Azeredo”.

É destacado, ainda, pelo PGR,  o grau de sofisticação do crime de lavagem de dinheiro.  Para isso foram utilizados recursos dos caixas da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), da Companhia Mineradora de Minas Gerais (Comig) e do Grupo Financeiro Banco do Estado de Minas Gerais (BEMGE). De acordo com a manifestação, as verbas públicas eram liberadas em favor da empresa de comunicação SMP&B e eram empreendidos complexos esforços para os recursos desviados serem destinados, em espécie, à campanha de Eduardo Azeredo. “O branqueamento foi executado com bastante sofisticação.

A simulação de empréstimos e a composição da instância de layering mediante envolvimento de contas bancárias e de agência de publicidade revelam substancial incremento de gravidade do crime”, argumentou. 

“Ao desviar recursos públicos, Eduardo Azeredo pretendeu, ao fim e ao cabo, praticar mais um episódio de subversão do sistema político-eleitoral, ferindo gravemente a paridade de armas no financiamento das despesas entre os candidatos, usando a máquina administrativa em seu favor de forma criminosa e causando um desequilíbrio econômico-financeiro entre os demais concorrentes ao cargo de governador de Minas Gerais em 1998”, concluiu. 

Sugestão de pena: Conforme o comunicado, para dosimetria da pena sugerida a Eduardo Azeredo pelos crimes continuados de peculato e de lavagem de dinheiro, a Procuradoria Geral da República fez uso do método trifásico para chegar aos 22 anos de reclusão e ao pagamento de 623 dias-multa.

Anúncios

Um comentário sobre “Mensalão do PSDB – PGR pede 22 anos de cadeia para Deputado do PSDB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s